Meu recanto

"A IMAGINAÇÃO É MAIS IMPORTANTE QUE O CONHECIMENTO" (ALBERT  EINSTEIN)

Textos

PRANTO DOS MALDITOS
(Ps/203)


Repressão no sanatório dos indefesos
Apodrecendo em barracão podre, inútil
De uma falsa sociedade de ideologias piegas,
No agito da ociosidade rasgando o corpo,
Que fede a urina à um ranger de chaves.
Eternidade no inferno, grita o velho louco viciado,
Na prisão dos malditos confinados, dopados,
Sedação em massa, devassa e que caça...
Eletrochoques...troço que queima chifres
E eu não sou louco
e choro meu amargo desgosto.
Ninguém mais é dono de si da sua razão!
Tabu, ignorância, autdoors , extravagância...
Íntimo devastado pela síndrome da over,
Martírio prolongado às paredes reclusas, em
Gritos e grunhidos pelos corredores escuros.
Sequer alguma luz esmiuçada e ou difusa,
Para algum enredo, na tediosa ociosidade confusa.
Sentimentos indefinidos, secos e cerebelos contidos.
Saudade comprimida, comprimidos,
síndromes constantes, sem oblações.
Canto e prantos malditos, cérebros retirantes,
Reclusos em cimento, folhas secas sem vontades,
Indefesos com mentes no abandono
completo e indireto...choram lamentos surdos.
Quanto horror causa ao ser humano a
Confusa guerra a anestesia geral, esse bloqueio mental.
Um maldito sã, sonhou sonhos interrompidos
e de oração vazio, amedrontado,
volta seca ao ninho ressequido,
que já nada tem sentido, apenas retorna
Sem grito nem gemido, indefinido,
entristecido e
Apodrecido.












 
EDIDANESI
Enviado por EDIDANESI em 28/01/2013
Alterado em 03/08/2018
Copyright © 2013. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras